Fim de ano chegou, e de praxe vem os votos de prosperidade, metas e promessas para o próximo ano.

O problema é que acompanhando tudo isso vem também a fatura do cartão de crédito com os gastos extras de fim de ano e já lembrando que nos próximos dias chegará o exorbitante IPVA e outras continhas mais.

Essa é a realidade sufocante de milhões de brasileiros que vivem para pagar contas que muitas vezes nem lembram como adquiriram, e quando acorda, já se passou a vida ou o vigor para trabalhar deixando no passado o sonho de uma independência financeira.

Ao contrário do que se pensa, essa realidade não atinge apenas a classe baixa, a classe média e até parte da classe alta pode sofrer as consequências da falta de planejamento e educação financeira.

Eu tenho como costume e princípio manter minhas finanças em ordem, porém, sempre tive dificuldade em poupar e fazer investimentos de longo prazo, mas esse ano que passou, mesmo tarde, decidi repensar e mudar algumas coisas visando um futuro financeiro um pouco mais previsível e estável.

É impressionante como o planejamento financeiro, disciplina e um pouco de conhecimento pode mudar completamente o cenário de pagador de juros para recebedor e investidor.

No início deste ano de 2018 eu tinha alguns financiamentos, e os juros que eu pagava por esses financiamentos, se aplicados, poderia me render uma grana considerável. Hoje, 11 meses depois, eliminei esses financiamentos e agora estou conseguindo investir mensalmente mais do que eu pagava de financiamentos.

É claro que essas mudanças requer alguns sacrifícios, mas quando existe um objetivo e o caminho para chegar nele está bem planejado, fica mais fácil descer alguns degraus para pegar impulso.

Então se você também sente que não está administrando da melhor forma seus recursos ou por algum motivo o seu dinheiro está evaporando, continue lendo que vou compartilhar com você algumas dicas que estão funcionando pra mim e poderá te ajudar também.

Passo 1 – Conversar, mentalizar e comprometer

Esse é o primeiro e um dos mais importantes passos, se você for solteiro é o momento de você sair para um lugar calmo e sozinho, respirar fundo e encucar na sua cabeça que agora será uma nova página na sua vida financeira

Muitas pessoas fracassam e desistem logo nos primeiros dias porque agem apenas pela emoção e não se preparam psicologicamente para isso.

Se for casado e tiver família, é importantíssimo que todos estejam alinhados em pensamento e propósito, sugiro inclusive que saiam juntos para esse momento de reflexão e decisão.

No caso dos que assim como eu tem uma fé religiosa, é um bom momento para pedir a Deus que lhe ajude e fortaleça nessa nova etapa.

Quando assumimos compromissos públicos, ficamos menos propensos a desistir por causa da vergonha que poderemos passar, então, uma boa prática para reforçar e fortalecer ainda mais, é compartilhar com amigos próximos essa decisão.

Você também poderá escrever uma carta para você receber em um ano, nessa carta coloque suas metas e compromissos, depois peça para alguém lhe enviar após um ano, inclusive existe empresas que faz isso. Se for em família, poderão fazer isso juntos e todos assinar.

Acredite, essa atitude aparentemente “infantil” terá um grande peso psicológico em você tanto na realização quanto depois de um ano ao comprovar o que foi ou não realizado.

Passo 2 – Registro e acompanhamento

Realizado a primeira etapa que é a conscientização, agora é o momento de começar a colocar a mão na massa.

Agora você irá iniciar o seu controle financeiro registrando todas as receitas e despesas em uma planilha ou aplicativo para conseguir mensurar qual é a sua real necessidade financeira.

Registre durante todo o mês TODAS as suas entradas e saídas (Receitas e Despesas), até uma bala que você comprar precisa ser registrado.

Eu sugiro utilizar um bom app (aplicativo) no seu celular que facilitará realizar esses registros, mas se não quiser, pode fazer com uma planilha que estou disponibilizando gratuitamente (clique aqui), ou um caderninho mesmo, neste vídeo abaixo eu mostro na prática como fazer com
a planilha ou com o aplicativo .

Controle financeiro utilizando a planilha GRÁTIS
Controle financeiro utilizando o App Organizze

A apuração deve iniciar no primeiro dia do mês com o fechamento sempre no último dia do mesmo mês.

Passo 4 – Análise e orçamento familiar

Essa é a parte mais difícil, é quando descobrimos o que está consumindo nosso dinheiro e temos que tomar decisões de eliminar os “queridinhos” vilões.


Analisando os registros de despesas totalizadas por categorias, é o momento de identificar qual parte está desequilibrando o orçamento e onde é possível eliminar ou reduzir os gastos. 

Não esqueça que há gastos que são esporádicos como taxas anuais, manutenção do veículo, etc… Então procure identificar essas situações e criar uma provisão mensal para essas eventualidades.

Para facilitar, neste link você pode baixar uma planilha modelo de orçamento familiar que você poderá utilizar gratuitamente e adaptar para a sua necessidade.


Passo 5 – Negociando as dívidas e preços de serviços.

Se você tem dívidas acumuladas e em atraso, agora é o momento de buscar junto aos credores uma boa negociação para elas. Mas não se precipite, negocie bem, afinal, a quantidade de multas e juros que é cobrada dá uma boa “gordura” para eles queimarem, então tenha paciência para conseguir a melhor negociação.

Vale lembrar que não adianta renegociar uma dívida se ela não couber em seu orçamento, então tenha certeza de que há espaço no orçamento para “encaixar” as parcelas renegociadas.

Em caso de dívidas que ainda irão vencer, também é interessante tentar uma negociação para redução dos juros, obviamente, desde que você tenha condições de cumprir a nova negociação.

Talvez esse seja o momento de vender alguns “bens” para conseguir se livrar da dívida, afinal, o que adianta ostentar roupas novas e carrão se tem uma dívida com juros corroendo tudo? Descer alguns degraus e começar certo pode ser a melhor escolha para continuar subindo e chegar ao topo.

Passo 6 – Aumentar a renda e Ganhar mais

Essa é uma das partes que mais gosto, afinal quem não quer ver aquela grana extra entrando na conta ou na carteira?

E o melhor é que agora você estando com a vida financeira arrumada, esse dinheiro extra que entrar vai ser muito bem aplicado e vai fazer uma diferença considerável à médio longo prazo.

Mas como ganhar mais dinheiro?

Essa não é uma resposta fácil, pois depende de muitos fatores e características de cada um, mas o caminho que funcionou para mim e vejo funcionar para muita gente independente de ser empregado ou empreendedor, é o empreendedorismo digital.

A grande vantagem de você começar a desenvolver um negócio online é que não está necessariamente limitado à um horário e lugar específico, podendo então adaptar essa atividade para ser desenvolvida nas horas vagas.

Claro que como qualquer negócio, vai demandar bastante dedicação, mas depois que começa a andar você sente como vale a pena o esforço.

Eu por exemplo, iniciei meu empreendimento digital em 2008 enquanto trabalhava em um escritório de contabilidade. Depois de um tempo percebi que não fazia mais sentido ficar nessa “dupla jornada”, tomei coragem, deixei o emprego fixo e passei a me dedicar integralmente ao novo negócio. 

Seis meses depois minha renda mensal já estava sendo 4 vezes maior do que ganhava no meu emprego fixo, e o melhor ainda é que agora tendo mais liberdade de horário e menos stress.

É obvio que nem tudo é um mar de rosas, há sim momentos de incertezas e dificuldades, mas com o tempo fui conseguindo administrar com mais facilidade as variáveis do empreendedorismo.

Não tem como abordar todas as idéias e detalhes de como ganhar dinheiro com a internet aqui neste post, mas recomendo muito que você leia este artigo http://bit.ly/como-ganhar-dinheiro-na-internet-NE que Alex Vargas postou hoje.

Ele é um dos grandes nomes do Marketing e Empreendedorismo digital hoje no Brasil, inclusive eu fiz o curso dele Fórmula de Negócio On-line que me ensinou e me ajuda muito.

Passo 7 – Investir

Essa é a reta final para essa jornada em busca da independência financeira.

O fato de ser a “reta final” não quer dizer necessariamente que já esteja chegando, mas que o caminho agora está estável e em direção da chegada!

Com as finanças em ordem, ganhando um dinheiro extra, com certeza já haverá no orçamento financeiro uma boa fatia dessa renda destinado à aplicação e investimentos.

Não sou nenhum especialista (ainda) em investimento, mas já tenho experimentado o benefício de ver o meu suado dinheiro render e crescer pouco a pouco com uma carteira diversificada de investimentos.

Distribuo uma parte maior para renda fixa (CDBs e Tesouro Direto) e uma parte um pouco menor em rendas variáveis como fundos de investimentos, fundos imobiliários e algumas ações.

Para começar, sugiro o tesouro direto, pois terá um rendimento melhor do que o da poupança e com uma liquidez curta em caso de emergência.

Depois que já tiver um valor considerável em tesouro, é bom ficar de olho nas ofertas de CDB e migrar um pouco para esses títulos quando surgir algo bom. Nesta última Black Friday eu consegui um CDB que paga 130% do CDI com vencimento em 4 anos. 

É normal no começo ficar completamente perdido nisso, mas o segredo é ir lendo e pesquisando e aos poucos você vai entendendo o básico para dar os primeiros passos da forma correta.

Para a renda variável é necessário ir com muita calma, pois o alto e sobe pode assustar e quem não tem sangue frio e conhecimento mínimo do que está fazendo, pode “derreter” todo o dinheiro que colocar lá.

Mas é bem interessante começar a entender e aprender, pois ela pode fazer o seu dinheiro dar um bom salto quando aplicado corretamente.

Conclusão

O caminho para a independência financeira não é algo desconhecido ou que se encontra com a sorte, tem um mapa que requer estudo, planejamento e força de vontade.

Ainda não cheguei lá mas agora tenho convicção que estou no caminho e curtindo a caminhada, não mais andando em círculos.

Está para iniciar um novo ano, e quem decidirá se ele será mesmo novo e diferente, é você.

Desafie-se, saia da zona de conforto e experimente fazer diferente o que você tem feito da mesma forma há anos e obtendo resultados que não agradou.

Espero que ao findar o próximo ano você olhe para trás e consiga ver o quanto mudou, cresceu, melhorou e que essas simples dicas possam ter contribuído de alguma forma para esses avanços.

Um feliz ano novo para todos nós!

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE

Pin It on Pinterest