Quer saber como montar um negócio online do ZERO e GANHAR DINHEIRO trabalhando em casa?

Receba Gratuitamente o E-book + Vídeo Aulas Surpresas, No Seu E-mail!

Não enviamos spam. Seu e-mail está 100% seguro!

O Marketing Digital é realmente importante para meu negócio? Como começar?

O Marketing Digital é realmente importante para meu negócio? Como começar?

Todo empreendedor já deve ter ouvido em algum momento que precisa investir em marketing digital, porém, muitos não sabem nem o que é ou como começar, aliás, analisando os vários clientes que atendi ao longo desses anos na área, consigo resumi-los em três grupos:

  1. Anti-net” – Acham que internet é “coisa do capeta” e o não contribui em nada para o negócio deles!
  2. Zeca Pagodinho” – Tocam esse assunto no estilo “Deixa a vida me levar” e vão empurrando com a barriga sem controle e sem resultados significativos.
  3. Antenados” – São os que enxergam na internet a oportunidade de aumentar os negócios.

É muito comum do grupo “Anti-net” e “Zeca Pagodinho” ser surpreendido e ficar apavorado quando percebem que mesmo sem sua atuação ou até mesmo intenção, foram parar na internet, e na maioria das vezes, de forma negativa, através de uma reclamação em uma comunidade de rede social, blogs ou mesmo em sites próprios de avaliação e reputação de empresas, como é o caso do famoso “Reclame aqui”.

Quando o empreendedor é “Antenado”, ele já se prepara antes, construindo sua imagem e presença no mundo digital, disponibilizando aos clientes os meios adequados para atendimento, assim, evita ou diminui os riscos de uma exposição negativa da sua empresa na internet sem qualquer intermediação ou justificativa.

Enfim, esse é apenas um dos vários motivos que mostram a importância do Marketing Digital no meu negócio, independente se é uma pequena empresa ou uma multinacional.

Como fazer?

Um plano detalhado de marketing digital envolve um aprimorado estudo com várias métricas e estratégias, porém, é possível sim iniciar mais simplificadamente e com custos bem reduzidos, que com certeza se converterão em mais clientes e vendas em curto e médio prazo, dependendo do seu segmento.

Conheça seu público e suas preferências

Cada público tem uma preferência e costume na internet. Onde ele está? Gosta mais de vídeos, fotos ou de textos? Gostam de ler? São mais sérios ou descontraídos? Sobre o que pesquisam na internet? Que horário acessam? Existem várias ferramentas que o próprio Google disponibiliza gratuitamente que ajuda a encontrar respostas para essas informações, como o Google Trends, Google Ads, Analytics entre outras.

Comece com uma plataforma e vá ampliando

Não adianta querer estar em todos os lugares ao mesmo tempo e não fazer bem feito em nenhum, com base na resposta da pergunta anterior identifique qual é o melhor canal para iniciar, escolha uma ou duas e quando já estiver familiarizado com ela e fluindo bem, vá ampliando para outras.

O segmento B2B tende a obter mais resultados atuando no LinkedIn que é uma rede social mais corporativa, voltada para negócios e mercado de trabalho. Já os jovens e principalmente o segmento de modas e beleza consegue “bombar” no Instagram, onde a pegada é com fotos e vídeos curtos. Mas isso ainda vai muito além, tem Facebook, blog e o Youtube que são poderosas ferramentas que atende praticamente todos os públicos se utilizadas da forma correta.

Relacione-se e não seja chato

As pessoas estão saturadas de propagandas, então não adianta utilizar esses canais para ficar pulverizando propagandas. Você conseguirá ter resultado quando for relevante para o seu público, e isso pode não ser tão fácil, mas é possível. Pense neles como amigos, relacione entregando conteúdo atraente e útil, que não tenha escancarado a intenção de vender, mas que de forma subjetiva ou indireta possa te manter à vista do cliente.

Cada segmento tem suas particularidades que pode ser utilizada para este fim, por exemplo, uma loja de roupas, pode compartilhar sugestões looks e dicas de moda, mais interessante ainda se conseguir fazer isso para um público mais específico que normalmente sente dificuldade em encontrar boas sugestões, como os mais “gordinhos”, baixinhos, altos, enfim, aqueles que não estão no “padrão de beleza” ditado pela moda convencional.

Vamos utilizar agora outro ramo bem diferente, por exemplo, advocacia, parece algo totalmente frio e sem graça para trabalhar em rede social, porém, já parou para pensar quanta informação e dica útil pode ser compartilhada para chamar a atenção de alguém? Um juro excessivo que uma pessoa paga e nem sabe, um benefício na lei que ela não imagina que existe, e por aí vai.

Coloque emoção e sentimento

A forma como você apresenta uma idéia é que definirá se ela terá ou não sucesso. A maioria das pessoas que estão nas redes sociais tendem à agir pela emoção, principalmente quando se trata de aquisições ou compras virtuais, então, em vez de apresentar um produto ou serviço, pense o que melhorará na vida da pessoa, qual dor será solucionada ou qual a sensação ela terá ao usufruir desse serviço ou produto, e explore isso.

Mas então, como começar?

  1. Analise seu público e escolha uma rede social (Facebook/Fanpage, Instagram, Linkedin, youtube);
  2. Se o seu negócio tem um endereço físico definido, faça o cadastro no Google Meu Negócio, isso ajudará a te posicionar melhor no Google;
  3. Faça o planejamento semanal ou mensal do que será postado, alternando em pelo menos três temas: Dicas, datas comemorativas, novidades/produtos, outros;
  4. Acompanhe, responda rápido, compartilhe com amigos, envolva-se;
  5. Tenha paciência, principalmente no começo, pois o engajamento e envolvimento do público virá com tempo.
  6. Estimule a participação do seu público com perguntas e peça opiniões deles referente algum assunto interessante para eles mas que a resposta possa ser útil para você entender seu público e definir assuntos para os próximos posts.
  7. Se possível, sempre direcione seu público para o seu site, pois lá diminuirá a chance dele se distrair com outras coisas na tela e perder o foco na sua marca.

Comece a fazer, mesmo que não seja o melhor

O maior problema é que normalmente sentimos amedrontados diante de tantas variáveis e informações e ficamos esperando um momento melhor que nunca chegará.

Para isso gosto muito da frase “Feito é melhor que o perfeito”, ou seja, mesmo que não seja o melhor, faça, só assim você conseguirá mensurar o que deu ou não certo e poderá ir melhorando e avançando.

Gostou das dicas? Deixe nos comentários sua dúvida e sugestão que terei maior prazer e ler e responder!

Sobre o Autor

Jackson Jorge
Jackson Jorge

Empreendedor digital há mais de uma década com a missão de ajudar você ter liberdade financeira e qualidade de vida trabalhando online.

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE